4 dias 4 bloggers X Zé Ribeiro Brandão

Com um out­fit arro­jado, que me fez lem­brar alguém que se pre­pa­rou para con­quis­tar o mundo, o Zé apa­re­ceu bem dis­posto, e com muito à von­tade para com a camera. De S. João do Estoril, o Zé, de 23 anos, é o autor do blog 2X1, que criou há 4 anos atrás.

Então gos­taste da moda lis­boa?
A ModaLisboa para mim é incon­tor­ná­vel. Gosto do ambi­ente e acima de tudo interesso-​​me pelas pro­pos­tas apre­sen­ta­das pelos cri­a­do­res naci­o­nais. A cada edi­ção, acho que a Lisbon Fashion Week se con­se­gue rein­ven­tar e isso é de subli­nhar por­que o tra­ba­lho que está por detrás é muito. Um pro­jecto que já existe há mais de 20 anos e que a men­tora Eduarda Abbondanza con­se­gue man­ter ao nível das sema­nas da moda inter­na­ci­o­nais. Nesta edi­ção o que des­taco seja tal­vez a orga­ni­za­ção em várias salas… sendo que a prin­ci­pal (sala C) tem uma planta labi­rín­tica que acho abso­lu­ta­mente genial, tal­vez os assen­tos pudes­sem ser mais em anfi­te­a­tro ou então uma pas­se­relle ele­vada, para per­mi­tir que quem não fica na pri­meira fila con­siga ver tam­bém todos os por­me­no­res. Espero que con­ti­nue por mui­tos mais anos e que me seja sem­pre pos­sí­vel comparecer.

Há quanto tempo tens o blog? 
O 2XNº1 (www​.duas​-vezes​-numero​-um​.blogs​pot​.com) faz 4 anos agora no final do mês de Março. Foi um pro­jecto que criei sem quais­quer pre­ten­sões por­que o faço por gosto, sem nenhuma pres­são. Publico o que quero e gosto, é algo muito pes­soal e que me reflecte a 300%. A linha edi­to­rial tem a ver prin­ci­pal­mente com moda, mas relaciono-​​a com outras áreas, sem­pre! Cinema, lite­ra­tura, música, artes plás­ti­cas. Acima de tudo gosto da par­ti­lha que é pos­sí­vel e do feed­back que con­sigo ter com os lei­to­res, tam­bém atra­vés da página do facebook.

O que te liga ao uni­verso da moda?
Desde muito cedo que me inte­res­sei pelo uni­verso da moda, a sua orgâ­nica e tam­bém a cons­tru­ção de uma per­so­na­li­dade atra­vés daquela que é a nossa segunda pele. As esco­lhas que faze­mos trans­mi­tem muito quem somos, e mesmo quem faz uma esco­lha mais dis­creta ou soci­al­mente homo­gé­nea está a fazer um sta­te­ment pes­soal. O mundo da moda é muito mais do que o senso comum ape­lida de futi­li­dade, é uma forma de liber­dade cri­a­tiva e é isso que me esti­mula sem­pre. Gosto de me expres­sar, por­que se é aquilo que visto, se é aquilo com que tenho de me cobrir todos os dias da minha vida, então que o faça ao meu gosto sem olhar a jul­ga­men­tos ou olhares.

O que mais te motiva a ter um Fashion Blog?
Honestamente não gosto de me con­si­de­rar um fashion blog­ger. Sou um fashion lover. Por vezes estas cata­lo­ga­ções levam a uma mas­si­fi­ca­ção gené­rica que extin­gue a aura da publi­ca­ção rela­ci­o­nada com a moda. O que me motiva a ter um blog é o facto de poder trans­por a minha neces­si­dade de escrita, par­ti­lhar as minhas ins­pi­ra­ções e refe­rên­cias, um tra­ba­lho diga­mos jor­na­lís­tico mas não exaus­tivo. Gosto sem­pre de mos­trar o meu olhar aos outros e per­ce­ber de que forma isso tem impacto e quais as opi­niões das pes­soas. Gosto de tro­car ideias com os meus lei­to­res, ouvir opi­niões e tam­bém ter uma “marca”… no meu caso o 2XN1.

Planeias meti­cu­lo­sa­mente o que ves­tes, antes de sair de casa, ou é algo que te sai natu­ral­mente?
Não pla­neio, tem que me sur­gir. As minhas ins­pi­ra­ções são sem­pre os anos 50, o James Dean e a pin­tura impres­si­o­nista. Gosto de um estilo clean, classy e com um twist. Gosto de mis­tu­ras impro­vá­veis, tex­tu­ras e teci­dos de qua­li­dade. Gosto de ima­gi­nar, não con­sigo pla­near com muito tempo de ante­ce­dên­cia por­que o meu estado de espí­rito é incons­tante e teria que rede­fi­nir nova­mente um novo look por­que o que tinha esco­lhido antes já não estava de acordo comigo. Complexo, eu sei.

O que foi, para ti, mais IN, neste dia da ModaLisboa? 
Gostei muito da colec­ção do Ricardo Preto, é sem­pre um dos pon­tos altos da ModaLisboa para mim. As peças são muito clean, muito ves­tí­veis, as ten­dên­cias são absor­vi­das de uma maneira inte­li­gente e isso é uma mais valia. Os bla­zers asser­to­a­dos, os ves­ti­dos, as malhas, as for­mas… tudo é sofisticado.

E o mais OUT?
Tudo o que seja golas altas, eu detesto! Pelos vis­tos é uma ten­dên­cia para o pró­ximo Inverno mas eu não acho ele­gante nem favo­rece nin­guém. A ver­dade é que os desig­ners estão a ade­rir, a ver vamos se se esta­be­lece o suposto con­forto da gola alta

Fotografia e texto de Maria Meyer

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Últimas Notícias