Lambchop

Lambchop x Mr M

Com mais de 25 anos de carreira, a banda Lambchop alcançou reconhecimento mundial com “Nixon”, de 2000, um disco, que falava do escândalo Watergate que apareceu na listas de melhores do ano.


De lá pra cá, a banda lançou mais seis discos, sendo o mais recente, “Mr. M” que foi lançado em Fevereiro. Voltamos a essa  mistura única de de rock alternativo, country, soul, pop e jazz que só Kurt Wagner (voz)  parece saber. As conções em geral  são suaves, com melodias delicadas e arranjos riquíssimos. Às vezes, as canções assumem uma atmosfera de trilah sonora, às vezes suas melodias são quase pop, mas sempre atraem adjetivos positivos. As letras, bem escritas e inteligentes, são outro destaque do Lambchop.Toda essa magia  é sublinhado nos concertos ao vivo que chegam a ter 14 pessoas em cima do palco.

“Mr. M” é dedicado a Vic Chesnutt, cantor e compositor norte-americano falecido em 2009, aos 45 anos. Chesnutt foi para Kurt Wagner mais que um amigo, foi a pessoa que mais  incentivou Wagner a prosseguir com as suas ideias musicais pouco convencionais. Se a ‘homenagem’ vem tarde é porque Kurt teve receio de ser mal interpretado e acusado de se aproveitar da morte do amigo para se promover. Assim, três anos depois, “Mr. M” é a elaboração de um luto para Kurt Wagner. E é também uma forma de falar de seus próprios medos e angústias com relação à morte.

 

Francisco Vaz Fernandes
No Comments

Post a Comment