DSC_0130

Alexandra Moura (entrevista)

Alexandra Moura abriu no dia 24 de Abril o seu primeiro espaço comercial que pode ser visitada de segunda a sábado das 11h às 20h. Situado no Príncipe Real, foi um projecto muito pensado e com um longo percurso que acompanhamos de perto e sobre o qual falámos com a sua mentora.

 É uma loja disfarçada de atelier, ou atelier disfarçado de loja?

É acima de tudo um espaço com dupla funcionalidade, onde co-habitam loja e atelier. O Espaço Alexandra Moura Mais alia a loja propriamente dita onde disponibilizamos todos os items das colecções Alexandra Moura. O atelier, é onde realizo um atendimento mais personalizado ao cliente.

 

 Qual foi o conceito a trás da loja?

Uma loja orgânica onde o circulo é a chave, no seu percurso, através de corredores estreitos que proporcionam um momento intimista do público com as peças expostas. Um momento de intimidade onde se pode tocar, sentir, ver, reflectir e até relaxar. A dado momento na loja, um espaço exterior presenteia quem passa por lá, de cor alfazema abraçado por uma Buganvília de flores Magenta. Um espaço de introspecção, serenidade, prazer, descanso ou até mesmo o momento certo para escrever um postal ou mandar um email.

 

Tens outros designer a vender na loja porquê?

Escolhemos vários criadores portugueses de diferentes áreas que a meu ver se fundem com o nosso universo, desde a música, joalharia e outros objectos. E que no fundo são eles o “mais” da loja.

 

Quem são?

AForest Design, Buraka Som Sistema – Enchufada, Boca – Audio Livros, Brígida Ribeiros, Cátia Pessoa, Carolina Curado, Daniela. (ponto final), Flor Caveira, Foge Foge Bandido, Gonçalo Campos, Hugo Silva, João Saldanha, La Masion de Lola, Mamazoo, Margarida Gorgulho, Materia Cork by Amorim, MPFX Design, Round Square, Sara Malta, Studio Verissimo, Tema Home, Viarco, Vicara, White Tent.

 

 O que mudou no teu trabalho este novo espaço?

Mudou a calma de um atelier num primeiro andar, para uma maior agitação num espaço onde co-habitam loja e o atelier!

 

Mas sentes uma relação mais próxima com o público?

Sem dúvida!

 

 

 

Texto. Margarida Brito Paes

fotografia Maria Meyer

 

Francisco Vaz Fernandes
No Comments

Post a Comment