Perfume Genius x Put Your Back N 2 It

Com o segundo álbum Put Your Back N 2 It, o can­tor de Seattle dá-​​nos muito que pen­sar. trau­mas, tri­bu­la­ções e emo­ções em carne viva misturam-​​se com vozes feri­das e letras que cor­tam como facas a sua his­tó­ria de vida.

Perfume Genius é Mike Hadreas, rapaz de 30 anos natu­ral de Seattle. Mike é um bala­deiro de quarto, que se deu a conhe­cer ao mundo em 2010 com Learning, álbum de beleza espec­tral, onde vocais crus e tré­mu­los se fun­dem com melo­dias sim­ples de piano e viola, por vezes tro­ca­das por sin­te­ti­za­do­res, que se con­fron­tam com letras den­sas e com­ple­xas, pro­cu­rando deses­pe­ra­da­mente um refú­gio em sons com rever­be­ra­ção e penum­bra. Algo entre o sus­suro de Damien Rice, os ecos antár­ti­cos de Sufjan Stevens, a dor autoin­flin­gida dos The XX e o piano fan­tas­ma­gó­rico de Antony Hegarty num registo sono­lento lo-​​fi.

Hadreas come­çou a escre­ver como tera­pia após um período de dez anos em que viveu em Brooklyn, onde ser refu­giou no álcool e nas dro­gas e em tudo o que o vício esconde. O can­tor é, no entanto, genial na arti­cu­la­ção da tris­teza com uma beleza ines­pe­rada e inti­mista, mesmo quando fala de temas duros como depen­dên­cia, sui­cí­dio, trauma, com­por­ta­men­tos sexu­ais auto­des­tru­ti­vos ou da sua pró­pria homos­se­xu­a­li­dade e a difi­cul­dade de acei­ta­ção na sociedade.

Em feve­reiro, Perfume Genius publi­cou o seu segundo álbum Put Your Back N 2 It, que deixa para trás o registo lo-​​fi para abra­çar uma pro­du­ção mais rica e cui­dada, assis­tida pelo namo­rado Alan Wyffels, que deixa entrar espo­rá­di­cos raios de luz na bruma densa que antes o envol­via. Uma cole­ção de 12 can­ções catár­ti­cas, de frio gla­ciar, mas frá­gil e terna na sua ino­cên­cia. O oti­mismo apa­rece gota a gota, mas vai sur­gindo, timi­da­mente, deixando-​​nos com uma doce sen­sa­ção de con­forto ao ver a luz ao fundo do túnel. Música que relem­bra Twin Peaks uma e outra vez, mis­te­ri­osa e angus­ti­ante, sem traço de ran­cor ou fúria. Um tur­bi­lhão de sen­ti­men­tos sobre morte e per­ver­são, deses­pero e angús­tia que atrai como um íman nas teclas de um piano con­fi­dente. A banda sonora per­feita para quem se tenta man­ter à tona dia após dia e se debate, a todo o custo, para seguir em frente.

As letras hip­nó­ti­cas de Put Your Back N 2 It são afe­tu­o­sas e como­ven­tes, mas são tam­bém sur­re­ais e gran­di­o­sas, recor­dando em tem­pos a uni­ver­sa­li­dade dos con­tos de fadas, can­ções de fol­clore ima­gi­ná­rio ou a espi­ri­tu­a­li­dade de um gos­pel psi­co­tró­pico, que arras­tam com­pa­ra­ções com outros artis­tas como Cat Power, Bon Iver ou Thom Yorke.

 

O tema de aber­tura, “Awol Marine”, inspira-​​se num filme por­no­grá­fico ama­dor que Hadreas cos­tu­mava ver, com um velho e alguns pros­ti­tu­tos, em que um deles admite fazer aquilo para con­se­guir com­prar os medi­ca­men­tos da mulher. Com ele, o can­tor pro­cu­rou retra­tar o deses­pero e desu­ma­ni­dade que acom­pa­nham a adi­ção e os limi­tes para atin­gir­mos o que que­re­mos. Mike fala tam­bém de mui­tos dos pro­ble­mas e difi­cul­da­des que os jovens homos­se­xu­ais atra­ves­sam, em temas como em “17”, que des­creve como uma carta de sui­cí­dio gay, dedi­cada a todos os ado­les­cen­tes que sucum­bem à dor do iso­la­mento e pre­con­ceito, ou “All Waters”, em que anseia, frus­trado, poder andar de mãos dadas com o namo­rado sem qual­quer receio ou hesi­ta­ção. Um desejo que parece ainda estar longe de rea­li­zar. No segui­mento vol­ta­mos ao recor­rente tema da pros­ti­tui­ção e das pes­soas que estão dis­pos­tas a dei­xar tudo e a anularem-​​se perante o outro, com medo do aban­dono (“Take Me Home”), do vício e over­dose (“Floating Spit”) ou as rela­ções sexu­ais entre homens (“Put Your Back N 2 It”). Num enter­ne­ce­dor momento de elo­gio à força da mãe que o aju­dou a endireitar-​​se, ouvi­mos Mike em “Dark Parts” can­tar um sen­tido “I will take the dark parts of your heart into my heart”.

Não se dei­xem enga­nar pela can­dura sedosa das can­ções. Put Your Back N 2 It é um álbum áspero e impla­cá­vel que res­soa no íntimo de cada um de nós, explo­rando o lado mais negro e cor­rupto do ser humano. Se há algo que falha aqui, é a sen­sa­ção de pas­sar tudo dema­si­ado rápido. Mas por outro lado, sere­mos nós capa­zes de pedir que Mike Hadreas dê mais de si em cada canção?

Texto: Pedro Lima para a PARQ #34 edi­ção de Julho

 

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Últimas Notícias