AJ-Shadows-2

Alfredo Jaar : shadows

Dentro do contexto do programa de Lisboa Capital Ibero-Americana, o artista chileno, Alfredo Jaar expõe “Shadows” nas Carpintarias de São Lázaro. A instalação readaptada ao espaço tem, como peça dominante, uma projeção vídeo de uma imagem que parte de uma apropriação de uma fotografia de Koen Wessing, que em 1978, capta o momento de dor em que duas irmãs recebem a notícia do assassinato do pai. Com este trabalho, procura relembrar aquele momento de sofrimento que cristaliza, em si, todas as atrocidades cometidas durante a revolução sandinista na Nicarágua, mas também todas as outras a nível global que os media se encarregam de atualizar.

Em “Shadows”, a imagem das duas raparigas apenas aparece por um instante, como se se tratasse do clique fotográfico que lhe deu luz, para depois se desvanecer numa luz intensa, numa espécie de cegueira, erosão a que, aparentemente, todas as imagens estão condenadas. Trata-se, antes de tudo, de uma simbologia do próprio significado da arqueologia da imagem que o artista acaba por realizar. O trabalho do artista é, assim, reaquacionar a imagem fundadora acrescentando um olhar poético a uma visão política. Estes dois elementos, supostamente, opostos que procura equilibrar são, desde os anos 80, com o recurso dos novos media como o vídeo, em que foi um dos pioneiros, o fundamento do seu trabalho criativo Nessa época, pré-internet, o discurso de Jaar incidia, essencialmente, sobre as fontes e veículos das mensagens audio-visuais, defendendo o trabalho dos artistas como uma voz que pluraliza a visão dos acontecimentos. A voz do artista era, então, no essencial, uma voz crítica. Ou seja, tal como se pode ver neste trabalho que parte de uma fotografia e de um contexto específico passado, Jaar procura extrair um valor universal, construindo uma poética a partir do posicionamento sobre os acontecimentos. Tal como na época, agora em que as fontes e veículos das imagens estão em explosão, e cada vez menos transparentes, uma política da inscrição da imagem na memória coletiva faz cada vez mais sentido. FVF

Alfredo Jaar

Carpintarias de São Lázaro

Rua de São Lázaro, 72 , Lisboa

De 4ª Sab. Das 15:00 às 17:00

até 3 de Setembro

AJ-Shadows-2

Francisco Vaz Fernandes
No Comments

Post a Comment