camel_toe_3

Born naked and the rest is drag

O transformismo e a cena drag têm sentido um novo fulgor, no Porto, impulsionados tanto por novos espaços com ações performativas, novas festas temáticas, incentivadas por bares, em que o Porto Drag Festival é uma das mais relevantes. No seu conjunto, conseguiram que o público-alvo destas subculturas se tenha alargado permitindo igualmente o aparecimento de caras novas entre as quais se destaca o performer Bruno Cunha, conhecido por Camel Toe.

O Bruno é natural de Vila do Conde, reside no Porto e é designer de moda e entertainer. O seu interesse pela subcultura drag provêm dos primeiros shows que assistiu no Porto, juntamente com o RuPaul´s Drag Race, o concurso de drags mais conhecido mundialmente. Além disto, o gosto pela Moda e pelo lado criativo e feminino da estética, fomentaram uma cultura , bem como os meios para criar as peças de roupa que idealiza. Fazer drag deu-se por uma necessidade de libertação das barreiras impostas num meio pequeno e machista com o qual de confrontava diariamente. A intenção nunca foi chocar por chocar, mas sim, assumir-se como uma pessoa , inserida numa sociedade, com influências e modos de se expressar diferentes, que tal como os seus semelhantes merece o respeitos dos demais.

camel_toe_1

Com convites para personificar Camel Toe, emerge o performer e Bruno investe numa imagem exagerada, underground, bastante criativa, tendo explorando várias temáticas e modos de se maquilhar. A ideia é destacar-se e, de um modo criativo, comunicativo e afável, ser uma montra de um mundo alternativo entre a vida mundana. Camel Toe apela à  integração de todos os géneros e expressões, e nas suas noites faz o papel de guardião e crí­tico da comunidade lgbt, nem que seja pelo modo peculiar como quebra preconceitos e comicamente expõe as fraquezas e ideias pré-formadas que até nos cí­rculos mais alternativos e lgbt existem.

Desta forma Camel Toe tem um imenso grupo de apreciadores em muitas camadas sociais e é um exemplo pela postura, coragem, verticalidade e dotes artísticos. No canal do Youtube, Camel Toe tem uma série de vídeos nos quais, entre dicas de moda, monólogos sobre temas aleatórios e promoção de festas temáticas como a Groove Ball – da qual fez parte e contribuiu largamente para ser uma festa de referência na Invicta – faz uma paródia ao travestismo e choca-nos com tanta abertura, partilha e comédia. Aqui, Bruno encara uma vez mais uma personagem, não há lugar para não aceitar e não rir.

Para o futuro, Bruno gostaria de estar noutra plataforma onde conseguisse alcançar mais público para ajudar a desmistificar uma série de ideias erradas que a generalidade das pessoas ainda têm acerca de tudo o que tem que ver com diferentes formas de viver. Há uma enorme necessidade de inclusão na sociedade geral. Acabar com os antagonismos, com as represálias e bullying inerentes à “saí­da do armário” é uma missão que defende.

Temos assistido a um ressurgimento de sub-culturas, há uma aproximação do mainstream ao undergroud, esperemos que tal não tenha a validade de uma tendência, mas sim, que seja uma evoluçãoo plena e firme, numa sociedade que se quer globalizada. Na qual se valorize várias formas de estar e de viver, destacando uma das principais virtudes que detemos – a pluralidade do ser humano, em todas as suas formas.

Texto de Luís Sereno

https://www.facebook.com/dragcameltoe/

camel_toe_2

camel_toe_3

Francisco Vaz Fernandes
No Comments

Post a Comment