Jessica

Jéssica Athayde : I am free

A colecção Levi’s® Pride 2018, de apoio à comunidade LGBTQ, baseia-se na mensagem I AM. Que importância dás a possibilidade de cada indivíduo ser e de se afirmar como bem entender? 

J : Uma importância vital, ou seja, não é possível sermos felizes se não formos verdadeiros e livres na forma como nos relacionamos, vivemos e amamos. 

2. Qual a relevância de haver cada vez mais novelas a retratarem a homossexualidade? 

 J: É muito importante porque para além de gerar o debate nas famílias permite a normalização da orientação sexual de cada um. É preciso haver visibilidade para que um dia a nossa orientação sexual não seja alvo de críticas ou sequer comentários. Cada um é como é esse é um assunto de cada pessoa. As novelas chegam a muitas pessoas. Pessoas muito diferentes e com as mais diversas realidades. As novelas tornam-se um veículo óptimo para a normalização de assuntos que ainda são tabu na nossa sociedade. Por outro lado, o facto de jovens LGBT se sentirem representados na novela é muito importante, pois pode ser o incentivo que precisam para não terem complexos e serem mais felizes. 

capa58-3

 3. Em 2016, revelaste através do teu blog que não tinhas preconceitos com a homossexualidade. As redes sociais podem ser uma ferramenta para se transmitir uma mensagem para a inclusão social da homossexualidade?

 J:  As redes sociais são um reflexo das pessoas. Para o bem ou para o mal. Eu não consigo conceber que alguém em 2018 tenha questões em relação à orientação sexual seja de quem for. Essa olhar de discriminação está totalmente fora de época e é sinal de pouca inteligência. E por isso sim, só me faz sentido andar pelas redes sociais se as aproveitar também para passar algumas mensagens sobre aquilo em que acredito e sobre o que acho que em conjunto podemos fazer para deixar um mundo melhor para as próximas gerações. 

 

4. O que é que te levou a bordares na tua t-shirt a palavra Free”?

 Porque acho que é a chave disto tudo, a Liberdade. De ser, de amar, de sentir. 

Texto de Liliana Pedro

Jessica

Francisco Vaz Fernandes
No Comments

Post a Comment