agatha

Agatha Ruiz de la Prada em entrevista

Agatha Ruiz de la Prada deu mais vida e cor a Guimarães que, em 2012, se transforma em Capital Europeia da Cultura. Convidada pela Lameirinho, fábrica portuguesa com a qual costuma trabalhar, a criadora visitou a cidade e, com o apoio da Dyrup, ofereceu uma intervenção no Bairro Nossa Senhora do Rosário.

Em entrevista à PARQ, Agatha Ruiz de la Prada fala sobre os muitos projectos que tem em mãos e a sua muito conhecida aversão ao preto.

Tem mil e um projectos em mãos. Cria roupa, acessórios, artigos para a casa, de decoração, de papelaria, gadgets, colchões e até portas blindadas… A ideia que temos de si é que nunca pára! É verdade?

Não, como qualquer ser humano eu gosto de tirar alguns dias de férias, mas é verdade que adoro o que faço e que me motiva a explorar novos projectos.

Fez esta intervenção artística no Bairro Nossa Senhora do Rosário, em Guimarães. Como surgiu a ideia de pintar a fachada destes edifícios?

Uma vez que trabalho com a fábrica portuguesa Lameirinho, sedeada aqui no Norte, e que fiz murais similares a este em Santiago de Chile e em Madrid, aceitei o desafio de fazer um projecto semelhante em Guimarães. Além disso, eu venho de uma família de arquitectos e gosto de trabalhar em projectos relacionados com arquitectura, daí que, a oportunidade de dar cor a este bairro me tenha chamado logo a atenção.

Nas artes plásticas a cor é trabalhada como matéria-prima. No campo da moda e do design, a cor também pode ser o ponto de partida de uma peça?

Sim, é muito importante, mas meu estilo não é apenas baseado nas cores…

É verdade que, sempre que vê alguém vestido de preto lhe pergunta “Porque usas essa cor?”

Eu não gosto do preto, que me faz lembrar de coisas tristes, como a morte e os funerais, e também acho que usar essa cor demonstra uma falta de personalidade.

As suas criações, além de sempre muito coloridas, estão cheias de pormenores que remetem imediatamente para um estilo próprio. Faz questão de se manter à margem das tendências da moda?

Eu permaneço sempre fiel às minhas raízes e também gosto de misturá-las com as últimas tendências da moda.

Acima de tudo, Agatha Ruiz de La Prada é um estilo de vida?

É meu estilo de vida e fico feliz que também possa influenciar o estilo de vida das pessoas que me cercam, claro.

Apesar de vivermos numa época de alguma contenção económica, nomeadamente na área dos investimentos, tem estabelecido parcerias com várias marcas e conseguido elevar a sua a um nível global. Qual o segredo do negócio?

O segredo é ter uma equipa maravilhosa que coloca imenso entusiasmo no seu trabalho. E estar sempre aberto a novas ideias, isso é fundamental!

Recentemente abriu mais uma loja, desta vez em Nova Iorque, em Tribeca. Em Portugal, tem loja aberta no Porto. Como está a correr essa aventura?

As lojas do Porto e de Tribeca têm sido um grande sucesso, fomos incrivelmente bem-recebidos em ambas as cidades e estamos ansiosos para continuar a expandir as nossas lojas locais.

Cláudia Gavinho
No Comments

Post a Comment