CALIFORNIA 78 LE VIN 4_105€

Onitsuka Tiger FW 2011

Divulgamos aqui os modelos que mereceram o nosso maior destaque para este edição. Obviamente os modelos México e California continuam a sser as grandes referencias das marcas havendo vários tipos de desmembramentos que passam por edições vintage como edições em suede algumas veles com cano alto.

California 78

A colecção apresenta uma reedição do California 78 com  um sabor vintage. Este modelo foi uma das obras-primas da colecção de jogging da Tiger usadas durante o boom da modalidade durante a década de 80. Quando a prática do jogging ao fim do dia se tornou regra, o modelo foi melhorado com a adição de uma característica única – reflectores no calcanhar. s com alguns novos detalhes, tais como um encaixe de metal nOs novos California 78 mantém os elementos de design originaia sola e o símbolo do “urso” que faz parte integrante da bandeira do Estado da Califórnia. Olhar para estas reedições basta para nos levar de volta até aos anos 70.

Relativamente ao México o mais interessante é a renovação de cores. Este modelo emblemático surgiu em 1966, e foram os primeiros ténis com as famosas “Stripes” que se tornaram numa imagem de marca. Foram usados posteriormente nos Jogos Olímpicos do México de 1968 e desde então são reconhecidos como um dos estilos mais associados à Onitsuka Tiger. Alguns dos modelos mais interessantes desta colecção são os que tem por base uma pele em camurça.

Mexico 66

Os MEXICO 66 SU (à direita) são feitos em pele e têm uma sola intermédia em EVA para maior conforto

Mexico 66 SU

Ainda camurça um dos modelos dirigidos ao consumidor mais bonitos é o modelo Mexico Midrunner SU que no fundo é uma sapato  botim que usa a mesma forma do México

Mexico 66 Midrunner SU

Porque o México foi ainda motivo de um processo de transformação que resultou muito bem vamos agora abordar todos os modelos híbridos que em geral não aparecem no catálogo de novidades das Onitsuka Tiger. Esta estação parecem serem em amior número que o habitual apontando que talvez este seja um caminho a seguir para quem queira alargar mercado ou quebrar barreiras.  O Mexico 66 Dress é exemplo disso, basicamente é um Mexico que tem um biqueira redonda e uma sola larga que sai do perfil do corpo trtansformando-se num sapato tradicional.

Mexico 66 Dress

Já Emperor é um sapato com um leve caracter desportivo que aparece m cor preta para home e em cor branca para mulher.

Emperor

Ainda há dois interessantes modelos híbridos a referir. O Kokaku tem por base um modelo de basquetebol e representa uma fusão entre umas botas de Invernos e o calçado mais informal. Apresentam um design de aspecto robusto com uma aparência simples e minimal e o impressionante logótipo do tigre no tornozelo, destacando-se com facilidade doutros modelos. O seu nome significa “âmbar” em japonês. Ainda existe um modelo inspirado nos sapatos de vela que também é um exemplo bem conseguido em termos de originalidade.

Kokaku

Wasen

Por fim deixamos um dos modelos mais bem conseguido da Tiger que foi a estrela no Inverno passado. Os primeiros ténis Suntore  tiveram a sua estreia em 1972, quando foram usados pela delegação japonesa nos Jogos de Inverno de Sapporo, no norte do país. Desde aí, já foram lançadas várias versões funcionais deste design. As novas versões são baseadas em modelos de  1983 e estão disponíveis com uma gáspea em GORE-TEX® que mantém os pés quentes deixando-os respirar. Disponíveis também numa versão com uma base de rede, camadas superiores em camurça e couro e com um tornozelo em sofisticada lã “melange”.

Sapporo

Francisco Vaz Fernandes
No Comments

Post a Comment