2 - Cópia

Design Miami

Como era de prever – tendo em conta o decurso das últimas edições – a Feira de Design de Miami é cada vez mais um espaço para as galerias venderem peças vintage relacionadas com o design, a arquitectura e a arte, um mercado que está em franco crescimento. Esta singularidade do coleccionismo foi ainda mais evidenciada quando a feira se deslocou para South Beach, nas proximidades da ART BASEL MIAMI, que acontece nas mesmas datas. Como se depreende, as duas feiras têm o mesmo público e só ganham em estar associadas. Permite também a galerias que, naturalmente, não possam estar presentes na ART BASEL, criem a sua própria extensão, com um perfil vocacionado para as peças de design de colecção. Por detrás destas iniciatiavas ainda recentes em Miami estão empresas ligadas ao sector imobiliário, que procuram criar uma zona de referência mundial para um público internacional abastado.

Quanto à DESIGN MIAMI, nota-se que a organização procura desesperadamente manter um cunho contemporâneo atribuindo um pémio anual ao que consideram o designer do ano. Este ano o prémio foi atribuído ao alemão KONSTANTIN GRCIC, que criou um projecto constituído por 24 cadeiras de balouço interligadas. A qualidade das galerias representadas é do mais alto nível e, em geral, encontram-se peças dignas de entraram num Museu de Design. Das galerias representadas merece sempre evidência a Jousse Entreprise de Paris pelo número de peças de JEAN PROUVÉ, um arquitecto modernista cada vez mais referenciado, e a jovem Cristina Grajales Gallery, de Nova Iorque, que no seu program eclético incluiu projectos recentes do chileno SEBASTIAN ERRAZURIZ, para muitos o designer do evento. Ainda de Nova Iorque é de referir a R 20th Century, que trouxe uma selecção de designers brasileiros dos anos 40 e 50 dos quais destacamos o luso-brasileiro JOAQUIM TENREIRO.

www.designmiami.com

Francisco Vaz Fernandes
No Comments

Post a Comment