Cheap Monday à procura de uma moda mais sustentável

Cheap Monday à procura de uma moda mais sustentável

Com a perspetiva de chegar um dia a uma coleção 100% sustentável, a Cheap Monday dá a esta estação o seu segundo passo, propondo mais uma coleção cápsula, que resulta de um laboratório onde já é testado a capacidade da marca advogar uma política mais amiga do ambiente em grande escala, prevista já para a primavera de 2018. A Parq entrevistou a sua diretora de marketing, Rocky af Ekenstam Brennicke que nos dá conta da importância desta coleção que se tornou um teste às técnicas e meios de produção inovadores, que vão marcar o futuro da Cheap Monday.  

Em que media as questões ambientais se tornaram atualmente uma questão preponderante Para a industria da Moda?

É uma questão crucial para a industria, não só porque os consumidores estão conscientes dos vários desafios que a industria enfrenta em termos de recursos e de produção, mas também porque se nos continuarmos a produzir como no passado, os recursos não vão chegar num futuro próximo.

Porque procuram que a Cheap Monday se torne a marca mais sustentável do mercado?

Nos queremos contribuir para um futuro melhor e mais sustentável e acreditamos que o nosso público quer-nos acompanhar nesse desígnio. O nosso objetivo é inspirar e levar o consumidor a reciclar o seu têxtil que que ficou em desuso e ao mesmo tempo ter uma preocupação de poupança de energia e de água em sua casa quando cuida das suas peças.

O que faz com que os vossos produtos sejam amigos do ambiente?

in_law_0585

Começamos com a primeira edição coleção cápsula “C/O Cheap Monday” em setembro de 2016 . A coleção inteira foi baseada num look tipicamente Cheap Monday , um bomber, uma Sweat-shirt e uns jeans com um twist que foram criados a partir de peças velhas. Ou seja, desmanchamos e unimos pedaços para criar peças novas. Esta é hoje a forma mais sustentável de produzir roupa. A C/O Cheap Monday que lançamos este ano explora outro caminho. Os T-shirts e hoodies foram produzidos em algodão orgânico que tem 46% menos impacto ambiental que o algodão convencional Todo Denim da coleção é produzido a partir de algodão reciclado criado a partir de peças velhas que são fonte dos novos fios. Ou seja são criados a partir de uma parte de algoão reciclado misturado com algodão orgánico que assegura que o fio fique mais forte. A resposta tem sido boa e como tal vamos introduzir o tecido reciclado na coleção Pre SS18. Depois da experiencia quase laboratorial das colecções capsulas conseguimos perceber o que realmente funciona e vamos introduzir gradualmente esses processos nas colecções principais

Até que ponto a sustentabilidade influencia o design dos vossos produtos?

Influencia essencialmente o processo de produção mais do que o design das peças em si. Estamos constantemente à procura de novos meios de produção, técnicas , tecidos e a melhorar os processos de acabamento, tal como lavagens uso de químicos e quantidade de água que usamos . Estamos mais conscientes de que precisamos de fazer de diferente para criar o nosso produto e ao mesmo tempo ser o mais criativo possível. Criatividade é afinal fazer o possível dentro de uma certa maneira de trabalhar. Sustentabilidade não limita a criatividade apenas lhe cria uma moldura na qual se desenvolve a criatividade futura.

Quais são as limitações para que a vossa coleção seja 100% sustentável?

Há alguns desafios recorrentes , tais como: O Algodão reciclado a partir de roupa usada ainda tem que ser misturado com algodão novo . Outro problema são os acessórios como a bijutaria, os óculos de sol e tecidos de inverno. Aí na reciclagem o preço é relevante e não há materiais alternativos. Contudo, a vantagem da tecnologia é que está sempre a evoluir e nosso papel como marca é estar informada e procurar novas alternativas que introduzam melhoramentos

Texto de Francisco Vaz Fernandes

www.cheapmonday.com

tight_2092